02/10/2009

Factor Zero número 2

Enfim, aqui está o terceiro FZ. Quase temático, pode-se dizer que é o FZ sacana. Quando fiz esta edição, estava numa fase "eu quero sexo"! E, no fundo, queria chamar a atenção para o fato de, no Brasil, naquela época, o punk ter uma maiora absoluta de garotos. Logo após a publicação, algumas punketes vieram me questionar sobre as cutucadas, tipo a da matéria das Go-Go's, em que eu escrevi que "no Brasil devia ter bandas como essa, mas não temos minas assim nem na platéia, que dirá no palco"! As minas ficaram furiosas, mas foi bom, porque depois da discussão, acabei ficando com uma delas.... ha, ha, ha!
Mas esta edição teve uma pequena evolução também. Novamente, preferia ler comentários (que parece não ser a praia da maioria dos leitores do blog) do que tecê-los. Em tempo: se minha memória não me trai (e isso é duvidoso) comecei a fazer a quarta edição, mas não a terminei... Assim, este foi o último FZ publicado.

O esquema segue o mesmo. Para ver as imagens maiores, basta clicar nelas. Para baixar em JPG, em alta definição, clique aqui.

Se preferir, leia os PDFs no blog Haverá Som de Fita, que foi o responsável por resgatar esse pedaço da história do punk nacional. Mais uma vez, valeu George!

Capa

Página 1

Página 2

Página 3

Página 4

Página 5

Página 6

Página 7

Página 8

Página 9

Página 10

Página 11

Página 12

Página 13

Página 14

Contra-capa


7 comentários:

  1. E até hoje não tem muita mina que curte punk! Mas naquela época devia ter bem menos, eu acho...

    Essa edição é de fato a mais "séria" e trabalhada, as matérias do Plasmatics e do Olho Seco ficaram bem legais, mas de todas a que mais gostei foi da segunda mesmo!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. The Hairy Hands10/06/2009

    Muito engraçado os comentários paralelos na matéria sobre o Theatre of Hate, que aliás, é uma merda de banda.

    ResponderExcluir
  3. The Hairy Hands10/06/2009

    Considerando apenas o som, acho que o público feminino de punk rock poderia ser muito maior do que o existente, a maioria das bandas punk clássicas como Sex Pistols, Clash, Jam, Stiff, Undertones, X-Ray Spex etc possuem um som extremamente pop, para tocar no rádio mesmo. O problema é que os homens que gostam de punk rock tendem a gostar de beber até morrer, não tomar banho, andar com roupas imundas etc, o que sempre foi um péssimo cartão de visitas sobre o "universo punk", o que afastou as mulheres desde sempre. Pior que a cena punk, só a cena hardcore novaiorquina, que acho que nunca viu uma mulher na vida (além daquele monte de macho homofóbico suado e sem camisa se roçando).

    ResponderExcluir
  4. Maurício Knevitz10/06/2009

    Porra cara, pior que eu já vi mina pagando pau pros carinha do Agnostic Front e do Madball! hehehe

    Realmente, tem muita banda punk que tem um som bem puxado pro pop (o que não impede de serem boas), como essas já citadas, o Ramones, o Undertones e o Dead Boys também, só o hardcore que é mais "barra pesada" (embora aqui tem umas minas que ouvem Discharge e GBH adoidadas, embora sejam pouquíssimas)

    ResponderExcluir
  5. Maurício, também considero o segundo Factor Zero (o número 1) como o melhor.
    Hairy,vou discordar de vc. Gosto pra caramba do TOH até hoje. Acho muito original, sem nada parecido. Quanto às minas é isso mesmo, considerando que os punks não costumam ser caras muito simpáticos fica difícil, mas acho que essas bandas hoje soam pop porque houve uma "pasteurização" do punk, mas na época não era bem assim não. Ramones assustava até quem era roqueiro! Merece uma reflexão esse negócio de que com o passar dos anos o que era "porrada" vá soando cada vez mais "pop". Isso acontece desde que surgiu o rock'n'roll. Até o HC hoje está popularizado! Será que daqui a alguns anos o som thrash vai soar mais leve???

    Saudações anárquicas!

    ResponderExcluir
  6. The Hairy Hands10/07/2009

    Strongos,

    é verdade que um Ramones em 1978 soava bem diferente aos ouvidos das pessoas do que em 2009. Realmente, o peso, a distorção, a velocidade, foram entrando aos poucos no som que você chama de pasteurizado, tornando um Sex Pistols mais palatável. De qualquer forma, acho que teria sido possível angariar um universo maior de seguidoras ao "movimento punk" mesmo naquela época, pois sempre existiram aquelas minas em busca de "algo de novo no ar". O problema é que esse "algo de novo" não tinha uma aparência das mais cativantes. Tudo bem querer usar calça rasgada, mas lavá-la de vez em quando não faz mal a ninguém, não acha? Afinal de contas, tem que ser muito "punk" para aguentar marmanjo com cheiro de bunda suada...

    ResponderExcluir
  7. Brazil band !
    http://dezakatohcband.blogspot.com/

    ResponderExcluir