07/01/2009

RON ASHETON (17/6/1948 - 6/1/2009)

O mundo da música foi pego de surpresa ontem com a morte de Ronald Asheton, um guitarrista que não só escreveu seu nome na história do rock, como também ajudou a escrever uma outra história: a do punk rock. Sua trajetória com os Stooges é bem conhecida e hoje está em quase todos os sites de notícias. Seria terrivelmente redundante colocá-la aqui também.
A primeira música do Stooges que ouvi foi 1970, dentro do Construção, um salão de rock situado na Vila Mazzei, zona norte de São Paulo. Lá dentro o som era alto, muito alto. O riff ficou ecoando em minha cabeça por uns três dias seguidos. Tentei comprar o disco, mas era impossível achá-lo, já que só havia importado. Além de ser muito caro, caso o encontrasse. Consegui gravá-lo com um amigo e nunca mais fui o mesmo. Uma a uma as músicas chapavam minha cabeça, então com uns 14 ou 15 anos. Para mim, um disco eternamente atual e impossível de superar.
O primeiro LP do Stooges, de 1969, foi pioneiro, um clássico, mas Fun House é mais que isso, é uma gema rara e única. Claro que Iggy tem uma grande parcela do mérito, mas ninguém duvida que foi Ron o criador da maioria dos riffs, além de ter um estilo muito a frente de seu tempo. Ron não tocava apenas a guitarra, usava o amplificador também como um instrumento.
Uma grande perda. E, embora eu não tenha gostado do novo disco do Stooges, uma pena que Ron tenha passado justamente depois do retorno da banda, algo que ele deixou claro em muitas entrevistas que o fazia muito feliz. Descanse em paz, amigo.

Como todo mundo tem os discos do Stooges (se não tem, morra meu chapa), vou colocar aqui duas preciosidades de Ron. Uma é o álbum do THE NEW ORDER, banda formada após o fim dos Stooges que contava ainda com o batera Dennis Thompson (ex-MC5), o baixista Jimmy Recca (segundo guitarrista do Stooges no álbum Raw Power), além do guitarrista Ray Gunn, o tecladista Scott Thurston e o vocalista Jeff Spry. A outra é o discaço do DESTROY ALL MONSTERS, banda em que Ron participou entre os anos de 78 e 85 (com algumas interrupções) e lançou três compactos, reunidos em um só arquivo. O grupo contava ainda com a vocalista Niagara, o baixista Michael Davis (ex-MC5) e o batera Roger Miller (futuro Mission of Burma).
Baixe Declaration of War do THE NEW ORDER e Bored do DESTROY ALL MONSTERS.

5 comentários:

  1. Poisé, David, e o cara estava ótimo nessa turnê do Iggy no Brasil. Enfim, o lance é que todo mundo vai um dia -- menos o Iggy e o Keith Richards. Bjs!

    ResponderExcluir
  2. George1/10/2009

    Concordo plenamente com você Strongos, o Fun House é um absurdo, um album muito a frente do seu tempo. Por sorte eu vi o Stooges aqui em 2005, foi um puta show (diferente do disco novo, que é uma merda), com direito a quase o Fun House completo (e com o saxofonista original)... R.I.P Ron Asheton! Respect!

    ResponderExcluir
  3. Pois é, George, como moro em Bauru e na época trabalhava em dois empregos além de fazer mestrado não pude ir. Vi Iggy Pop em 88 mas sem Asheton... Conheço um pessoal que foi (como a Maroca, acima) e eles ficaram impressionados com a energia da banda. Vai fazer falta, com certeza.
    Maroca, Pop e Richards são mesmo casos raros a serem estudados pela medicina!
    Saudações anárquicas!

    ResponderExcluir
  4. OK, a MILLION fucking thanks for the new order album. Being a Stooges fan for years now, I couldn't find anything by New Order.

    Really, thanks again.

    ResponderExcluir
  5. It's a really rare and fucking great album. Not a real good rip, but it's better than nothing....
    Keep visiting FZ friend....

    ResponderExcluir