29/10/2008

Mais molecagem

A Bélgica não é um país muito conceituado em termos de rock'n'roll, apesar da proximidade com Londres e o acesso a a informação. Mas foi em Antuérpia que surgiu uma das primeira bandas punk da Europa: THE KIDS. A gênese da banda é o Underground Station, primeiro grupo do guitarrista e vocalista Ludo Mariman, que acabou em 1975 após um único show. Logo depois, Ludo conheceu o baixista Danny De Haes, que tocava no Crash, uma banda de garagem. Ludo entrou para o grupo, que passou a ter cinco integrantes, mas logo tornou-se um trio, com a saída do vocalista e do guitarrista. Assim, em 1976, com Ludo (vocais e guitarra) e os irmãos Danny (baixo) e Eddy De Haes (bateria), todos operários de companhias das docas no porto de Antuérpia, começava a nascer um dos mais autênticos grupos da primeira leva do punk europeu.
Ludo, o "cabeça" da banda, conta como o Kids assumiu a identidade punk: "In 1976 we were together in a band called Crash. None of us could really play. We just hammered away, hard and fast, sounding like a really bad Velvet Underground. When the first news of the punk explosion in Britain started to come through, I went to London. I wanted to know what was going on over there, and if these guys had the seem feelings of anger I had. I remember the shivers down my spine seeing Eddie & The Hot Rods. I also saw the Ramones and then I knew we had that same music within us. Technically we could handle it, because you don't have to master the instruments to play punk music".
Em resumo, como muitas bandas garageiras da época, eram punks antes mesmo do termo existir. Isso é facilmente constatado no som deles, um rock'n'roll cru, agressivo e rápido. Básico ao extremo. Punk. Após uma viagem de Ludo a Londres eles mudaram o nome para The Kids e, em 9 de outubro de 1976, estrearam em Kapellen, cidade próxima a Antuérpia, com um set de pouco mais de meia hora, composto por covers de Ramones, Velvet Underground, Stooges e umas quatro ou cinco composições próprias. Pouco depois fizeram um show em sua cidade natal e um produtor, chamado Alain Ragheno, com boas relações com a Phonogram belga, gostou do que ouviu e propôs produzir a banda.
No entanto, o primeiro LP, The Kids, saiu apenas em 1978. Nesse meio tempo abriram shows de Iggy Pop e Patti Smith, e firmaram-se como a banda mais suja da Bélgica. No Youtube rola uma imperdível aparição deles em um programa de TV da época (http://br.youtube.com/watch?v=2MBsfnL3HLs). Após o lançamento de The Kids, o guitarrista Luc Van De Poel reforçou o grupo, que ainda em 78, lançou seu segundo LP, chamado Naughty Kids. Depois deste LP, Danny foi para o exército e as baquetas passaram para Cesar Janssen, mais experiente. A essa altura o grupo já começava a vislumbrar outros horizontes em termos musicais, uma vez que habiam aprendido a tocar e podiam gastar um pouco mais na produção. Com isso, o terceiro LP, Living im 20th Century, já surgiu com um som mais polido e trabalhado. Conseguiram boas vendas e até chegaram a ter duas músicas bem executadas nas rádios belgas (Dancing e There will be no next time). Depois vieram os LPs Black Out (1981), If The Kids... (1982) e Gotcha! (1985). Todos com um som mais pop. Após o lançamento do quinto LP, o The Kids ficou inativo até 96, quando Ludo e Luc reformaram a banda com Pieter Van Buyten no baixo e Frankie Saenen na bateria. Nessa época participaram da trilha sonora do fime Dief! (Thief), dirigido por Mark Punt. Permanecem em atividade até hoje, mas apenas para fazer shows.
Baixe o CD The Kids 30th Anniversary Issue com os dois primeiros LPs e mais o compacto The City is Dead (1978). Surpreendente.

KIDS FACTS
  • Ludo Mariman seguiu carreira solo entre 1986 e 95, com alguns hits em seu país, mas sem o mesmo impacto do Kids. Talvez isso o tenha motivado a reformar banda?
  • O THE KIDS foi muito amigo de outra banda pioneira na Bélgica, o HUBBLE BUBBLE, de Bruxelas, que tinha uma pequena cena com grupos como CHAINSAW, MAD VIRGINS e X-PULSION.
  • A letra de Sex Queen, música do segundo LP, conta a história de uma prostituta da zona portuária de Antuérpia. Ludo era freguês da homenageada.
  • O primeiro "grande" show do KIDS foi em setembro de 77, quando abriram para Iggy Pop, em Antuérpia, com mais de mil pessoas na platéia.
  • O filme Dief!, que impulsionou o retorno da banda, é baseado na autobiografia de um ladrão barato, que tem a vida destruída pelo sistema prisional. Como é uma produção independente não tem versão legendada em português...


2 comentários:

  1. The Hairy Hands11/04/2008

    hehe,

    eu já tinha baixado esse disco de um outro blog há um tempo atrás e tinha achado que era uma gravação recente, comemorativa do 30 aniversário. É que a gravação é tão boa que realmente engana, uma das melhores que já ouvi de uma banda punk.

    ResponderExcluir
  2. O trabalho de remasterização foi excelente, mas o som original ajudou pra caraio.... os caras tinham rock nas veias...

    ResponderExcluir