28/07/2008

SOM DAS RUAS



O selo independente inglês Beggars Banquet foi um dos pioneiros na cena punk inglesa, juntamente com a Stiff Records e a Chiswick. Fundado em 1976, a Beggars foi responsável pelo lançamento de uma das bandas mais importantes da época: o The Lurkers. A maneira como foi gravado e lançado o primeiro compacto da banda, com as músicas Shadow e Love Story, abriu caminho para várias outras bandas e selos. Já em 1977, quando o punk rock explodira, a BB lançou seu primeiro LP: a coletânea Streets, que reunia bandas de vários independentes, que proliferavam por toda a Europa. Particularmente considero essa como a mais importante coletânea inglesa de 1977. Certamente uma das mais influentes por mostrar o trabalho de bandas que não haviam assinado com nenhuma major.
Foi através desta coletânea que algumas dos grupos mais clássicos da época ficaram conhecidos: The Lurkers, The Members, Slaughter and the Dogs e The Drones. Os primeiros LPs destas quatro bandas são itens obrigatórios para quem busca entender o punk rock. Outra banda referencial do disco é o Nosebleeds, que teve em sua formação alguns dos nomes mais famosos do pop rock dos anos 80, como Viny Reilly (Durutti Column), Stephen Morrisey (Smiths), Billy Duff (The Cult) e Toby Romanov (Primal Scream). Outra banda que acabou sendo núcleo de um grupo pop de bastante sucesso é o The Reaction, anos depois reformado sob o nome de Talk Talk.
Outro ponto alto desta coletânea são as letras de algumas músicas. O Arthur Comics?, que mais tarde se tornaria The Snivelling Shits comparece com Isgodaman?, uma das melhores letras que já ouvi:

Got a little problem, so help me if you can
The thing I wanna know is: is god a man?
Does he get up in the morning and go for a piss?
Does he shave and strap a digital watch on his wrist?
And does the holy spirit ever need to take a crap?
Does he go down with the flu?
And does he ever have the clap?
Has he got a flat in Chelsea on a million year lease?
Jacking up with Mary Whitehouse and the Chief of Police?
Is god a man?
Does he drive a red Bugatti?
Does he go for girls with bite?
Or does he have to jerk himself to sleep every night?
Does God do the pools then?
Does he holiday in Spain?
Was he ever on a bus with a fiver and no change?
Has he heard of rock 'n' roll?
Is he wearing any pants?
Would he really rather be Keith Richards?
Given half a chance?

Is god a man?
Is god a man?
Does he do the horses?
Is god a man?
Whats his favourite gear?
Is god a man?
Does he like Chinese food then?
Is god a man?
Does he beat up on queers?

Does he wear a leather jacket or shop on Savile Row?
Oooh save it for the papers , cause I just don't wanna know
See, I gave the old bastard his cards years ago
Oh yeah! God's got the sack too!
That's him, over there! At the back of the dole queue
The one in the suit and the South of France tan
But is he a man, is he a man, is he a man, is God a man?
I dunooo ...

I've got no time for theology
My hobby now is human biology
No room in my life for golden beatitudes
I'm into the fruits of good old pulchritude
Look that one up
It's a big word ..


Ainda no quesito letra, John Cooper Clark é quase insuperável. Aqui ele surge com Innocents, que como eu disse no post do Short Circuit, inspirou o nome do Inocentes aqui no Brasil:

I never broke your windows
I never broke your rules
I never took to your tender vendetta
I didn't touch you family jewels
Revenge is a strong emotion
Friction is the mother of pearl

Now what's this...

I didn't burn your house down
I didn't break your hearts
I never tried to steal your car
I wouldn't know where to start
Don't blame me if your life's a bore
Not gonna look at your curves
Don't point your finger anymore
You're getting on my nerves

Your tepid shallows of a failing brain...

Innocents ... last of the wholly innocents
Innocents ... last of the wholly innocents
Innocents ... last of the holy in a sense
(repeat vs one)Who is of I'm not to blame...Innocents ... last of the wholly innocents
Innocents ... last of the wholly innocents
Innocents ... last of the holy in a sense

I didn't run to your rescue
I didn't hear your scream
Citizen's arrest
You've got to give Joe Public his cream
Murder is a powerfull picture
It's food for the famished mass
But I didn't do your meter's
I'd never do things like that

In the who's who of capital gains...
Innocents ... last of the wholly innocents
Innocents ... last of the wholly innocents
Innocents ... last of the holy in a sense

Três bandas não inglesas estão no disco: o The Dogs (confira no post "Os cães franceses") e os escoceses The Exile e The Drive. Mas apenas o Dogs teve uma carreira longa (ainda que tenha partido para um som mais comercial na década de 80). O Exile lançou apenas dois compactos (o primeiro, antes da Streets) e acabou. O mesmo fim teve o The Zeros, que nada tem a ver com a banda homônima americana (da qual falarei em um dos próximos posts). Uma pena pois a banda tinha uma pegada excelente. O Drive, que adota temáticas sexuais nas letras, teve apenas um single lançado. Diz a lenda que gravaram um segundo, mas que nunca foi para a prensa...
O Cane é outra boa banda que não vingou e lançou apenas um single além da faixa desta coletânea. Destino parecido com o do Art Attacks, que saiu de cena em 79 com apenas dois compactos gravados.
Mas a mais curiosa história do disco é a do Pork Dukes. Com letras politicamente incorretas - totalmente pornográficas e ofensivas - a banda é uma colaboração de membros do Steeleye Span, uma banda folk que gravou seu primeiro LP em 1970 e o Grinidolog, um obscuro grupo de rock progressivo! Confira a letra de Bend and Flush:

Gonarhea - in your ear
Got the thrush - up my crutch
Never had - the runs so bad
BBBBBBBBB-Bend and flush
Systems got you - by the balls
Police department - county halls
Spend your cream - out in a rush
BBBBBBBBB-Bend and flush
Anus bullshit - from your guts
Tax deduction - power cuts
Diarhea baby - smelly mush

BBBBBBBBB-Bend and flush (2x)

O Tractor fecha o disco. Trata-se de um grupo setentista, considerado como a mais injustiçada banda de Manchester, que gravou de tudo, principalmente rock progressivo. Não tinham nada a ver com a cena punk, a não ser que eram independentes, mas a faixa deles, No More Rock'n'Roll, sugeria o que muita gente pensou na época: era o fim do rock. Estavam errados, pois punk também é rock...

Baixe esta grande página da história do punk:

COLETÂNEA_STREETS


 

5 comentários:

  1. Anônimo10/30/2008

    Essa coletânea é foda. Finalmente, agora fiquei sabendo de que bandas o Porke Dukes vieram... Valeu!

    ResponderExcluir
  2. Um dos discos que mais ouvi na vida. Histórica mesmo....

    ResponderExcluir
  3. Link não funcionando tbm

    ResponderExcluir
  4. David, vou ver se subo os arquivos novamente. Fique de olho...

    ResponderExcluir